Padre católico é flagrado com garota de 11 anos

Padre católico é flagrado com garota de 11 anos

Padre católico é flagrado com garota de 11 anos
5 (100%) 11 votes

Após a prisão, Don Paolo Glaentzer, descoberto por um residente em um carro com uma menina de 11 anos em 23 de julho, está agora sendo investigando se outros adultos abusaram da criança.

Florença, 5 de setembro de 2018 – Continuam as investigações sobre o caso do padre pedófilo de Calenzano, don Paolo Glaentzer, descoberto por um morador que estava em um carro com uma menina de 11 anos em 23 de julho.

Após a detenção do pároco – ainda em prisão domiciliar em sua casa em Bagni di Lucca – o promotor público ouviu várias testemunhas, pessoas que, na iminência do fato, haviam dito aos jornais e à TV sobre aquela estranha entrada e saída em torno da casa dos cidadãos.

A menina, agora tirada de seus pais junto com os três irmãos com uma provisão da corte juvenil.

Isso teria sido notado por conhecidos e vizinhos antes mesmo que o pároco fosse encontrado no carro com a criança. As investigações agora visam averiguar se houve outros incidentes semelhantes aos danos da garota por outros adultos. Uma imagem ainda mais sombria para o silêncio daqueles que afirmaram ter visto outros homens darem a volta na casa da criança.

Nenhum outro caso de assédio contra menores, entretanto, emergiria do padre que permanece investigado pelos 3/4 episódios confessados pelo mesmo padre Paolo (defendido pela advogada Valeria Fontana).

Confirmou “francamente” (pensei que a menina tinha 14-15 anos, sua única defesa) para o juiz investigador Francesco Pallini durante o interrogatório de segurança. A acusação permanece de abuso contra um menor que se refere apenas aos onze anos de idade; a posição do padre seria fechada e logo se poderia ir a julgamento imediato.

Desde o início do obscuro caso, os holofotes se voltaram para a família da pequena família desfavorecida, com problemas também econômicos, seguidos pelos serviços sociais. As crianças já haviam sido removidas por causa da ‘incapacidade parental’; pai e mãe não teriam sido capazes de seguir os quatro filhos, um deles tendo crescido nesse meio tempo.

Em 2016, o recurso em Appeal: os pais recuperaram a custódia. As coisas, no entanto, não teriam sido melhores. Em janeiro passado, um relatório dos serviços sociais chamou a atenção da família da menina, pedindo novamente a remoção das três crianças.

O pai dos pequenos alega não ter tido conhecimento do que estava acontecendo e nunca notou que o pároco, sempre presente em sua casa, molestara sua filha.

Fonte: https://www.lanazione.it/

Tags adicionais: padre, padre flagrado, abuso, criança, menina de 11 anos.

Compartilhar
Fechar Menu